domingo, 1 de junho de 2008

O ILUMINADO




Doce sentimento
Embala o coração
Do pobre
Nobre
De Assis.
Que da lua
Era amigo
As estrelas
Todas
Companheiras,
O vento
Irmão
Do pobre
O alento
Do animal desvalido
O socorro em hora certa
Sua casa
Era a mais bela
também
A mais singela
Amou e foi amado
E de tanto amor
O de clara
Sublimado
Que direi eu?

RosanAzul

Joinville, 27 de maio de 2008

Um comentário:

Poemas e encantos disse...

Lindo.

Francisco de Assis é realmente uma luminária para nossas almas. Que ainda não têm a capacidade de compreender e seguir seu amor.

bjus.