sábado, 27 de setembro de 2008

AMOR MAIOR




Fado Triste de Além Mar...

AMOR MAIOR
RosanAzul

Quando me amastes,
Há muito tempo eu já te amava.
Com real intensidade,
Minh’alma, a tua ansiava.

Amei o amanhecer de cada dia,
Porque sabia
Que nele estava a tua respiração,
Os teus sentidos...
E no espaço,
Em ondas,
Nossos pensamentos se uniam...

Amei o sol que te aquecia.
A lua Azul que se fazia
Cheia
De esperança,
A te lembrar de mim
Feliz como criança
Contando estrelas
No céu de ilusão...

Te amei no meu mundo
Solitário
Te amei no meu deserto;
E te fiz água
Fui o teu harém...
Brindamos e bebemos na mesma taça
Num amor que me fez ir além,
Desconhecido aos meus sentidos,
Em dádiva e graça.

Amei cada palavra tua.
As que escutei,
As linhas que eu lí.
As juras sonhadas
Amei as madrugadas em que acordei
Pensando estar contigo...
E mesmo estando sozinha na noite,
Eu sabia,
Que estava contigo;
Ligada ao nosso amor maior.

Amei a esperança que me destes,
Que teceram meus dias azuis.
Amei-te com todas as forças,
Com todo o meu saber.
Te amei tanto,
Que sem querer
Me fiz letras;
Na tentativa de expressar meus sentimentos,
Externando meu amor.
Um amor jamais sentido.
Um amor desconhecido...

Te amei em espera.
Ah, quem dera,
Fosse todo esse amor materializado
Que de tanto amor
Está agora cristalizado,
Nas entranhas do meu ser,
Na memória de cada célula,
No perfume que chega com a primavera
No vôo faceiro da libélula...


TE amei.
E te amo ainda na saudade.
Só não sabia,
Que tudo era quimera...
Construistes um grande muro de pedras
Com sentimentos
Entremeado em heras...

E de tanto te amar,
De tudo ainda ficou:
Minhas letras já sem sentido,
Que em linhas fazem gemido
Do meu amor maior que virou
um triste fado de além mar...

2 comentários:

Rachel disse...

Belíssimo! Sentimental demais! Intenso! Sofrido, sentido, desesperançado! Ai que amor! Ai que dor!

Poemas e encantos disse...

Amor que se vai repentinamente. Dói mais do que aqueles que mucham com o tempo.

Lindo.

bjus.