terça-feira, 15 de julho de 2008

NOSSO CÉU




Foram tantas as noites
Costuradas ao avesso.
Tantos foram os sonhos
Sem nenhum recheio.
Tantos foram os dias
Que fizeram meu céu nublar.
Tantas foram as horas
Contadas ao revés
No convés da minha história
Rebubinadas na memória
Algumas, com imagens distorcidas...

Tantos foram os sorrisos amarelos
Alguns singelos.
Tive sim, muitos sinceros,
Que trago em recordações azuis...
Tantas foram as lágrimas de sal
Adoçadas pelo sabor da esperança
Tantos foram os dias
Que se fez deserto meu jardim.
Tantos foram os dias
Que acordei sem querer
Que dormi para esquecer
Que fiquei para não ir
E não fui por não poder,
Simplismente por não saber
Onde te encontrar.

Dentro de mim,
Apenas a certeza ancorada.
Sinto-te perto.
Posso alcançar-te,
No mundo que transcende
O material ilusório e passageiro.
Lá nesse mundo,
Ao qual podemos chamar
De "Nosso Céu",
Já existimos.
Já nos conhecemos
Já nos amamos.
Lá, nossas energias
Se fundem e se completam...
Somos então,
Pássaros Livres
No céu da nossa imaginação real...
RosanAzul

julho/2008-14

Um comentário:

Poemas e encantos disse...

Olá Rosa Azul.

Lindos versos.

Ótimos duetos.

Siga sempre.

Mallika.