segunda-feira, 24 de março de 2008

ABAJUR AZUL


Que encantos tem a noite de mistérios e magia.

Luz e sombra, frio e calor.

Sensações, fantasias.

Gostosa delícia de aromas,

Encontros fugazes, escondidos, marcados

Onde um ao outro se derramam.

Se amam...

Sorrisos, lamentos, juras de amor

Abraços cansados, apertados,

Beijos doces, molhados, suaves, com furor

No palco da noite o espetáculo inebria

Quando a brisa suave do anoitecer

Traz em refinada alegoria

O perfume do imponente manacá em flor.

Em matizes de roxo, lilás e branco

Elevam-se as almas em fulgor

ruflando na ânsia louca de um encontro.

Um corpo inerte amarrado num banco.

Adormece e sonha.

No primeiro ato.

A viagem começa no tempo e espaço

Sinto um cheiro de mato

Inebriando o aroma da noite.

Olhos perdidos

Procuram-se em desesperado açoite

No céu infinito, muito escuro.

Encontram-se nas estrelas cintilantes

Que determinam o caminho percorrido

Do vôo das almas errantes

Olhos que mal podem vê-las

Banhados que estão pela correnteza

Das suas próprias emoções.

Misturam-se às estrelas

Em rápidas convulções

E extasiada presteza


Transbordam borbulhas de nostalgia

Em suspiros delirantes

gotejam partículas resplandecentes de alegria

Com gemidos e afagos suplicantes.

Pois que uma alma da outra é amante

Uma a outra acolhe o pranto

Acariciando a melancolia.

Fim do ato.

Desato.

O corpo adormecido no banco

Sob o abajur azul diáfano da lua.

Embalado pelo vento de um sonho

Eu arremato.

Ele continua.


RosanAzul.

Um comentário:

Poemas e encantos disse...

Oro a Deus para que me traga a inspiração, que as musas me acompanhe, que os espíritos dos poetas e poetisas soprem aos meus ouvidos e meu anjo da guarda me proteja.

Por isso, digo alguns são meus outros dos amigos que gentilmente me utilizam como canal de mensagens.

És assim, também?

Achei lindos teus poemas.

Envia-me teu poema do anjo?

Um bju.